http://www.facebook.com/

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Collor se lança candidato em Alagoas e oferece palanque a Dilma.

Carlos Madeiro Especial para o UOL Eleições Em Maceió
O senador Fernando Collor de Melo (PTB) confirmou nesta quarta-feira (30) sua candidatura ao governo de Alagoas, se anunciando como um dos candidatos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Estado e oferecendo palanque à presidenciável Dilma Rousseff (PT), desmentindo o diretório petista local. “Eu estarei aqui para oferecer o palanque a uma candidata que pensa e fala com conhecimento, que não enrola; uma personalidade que não engana e que é uma personalidade com o meu tipo de ser e com o meu temperamento”, disse o senador. O PT de Alagoas, que indicou o presidente do diretório estadual, Joaquim Beltrão, como vice do candidato Ronaldo Lessa (PDT), garante que Dilma tem palanque único no Estado e não apoiará Collor. O ex-presidente contestou a afirmação petista e assegurou que Lula terá dois palanques no Estado. “O presidente tomou uma decisão clara, quando muitos diziam que ele teria somente um candidato, e mandou aqui os seus representantes que disseram que Dilma terá dois palanques. Lula disse: 'em Alagoas Fernando Collor é nosso candidato também'”, afirmou. A convenção do PTB ocorreu no centro de Maceió. Uma solenidade festiva, que estava marcada, foi cancelada “devido à tragedia das enchentes em Alagoas”, segundo Collor. O slogan que será utilizado pelo senador também foi apresentado: “confio nelle”. Em seu discurso de apresentação da candidatura, Collor citou Lula em pelo menos 10 momentos, com vários elogios ao candidato que derrotou na disputa presidencial em 1989. “O presidente Lula é uma pessoa diferenciada, que tem uma visão de futuro para o país. Ele está fazendo aquilo que eu faria se fosse presidente”, afirmou. Collor deu a tônica de como será a campanha eleitoral no Estado, citando a segurança pública como o principal problema a ser enfrentado por Alagoas. “Quero deixar um recado aqui a esses bandidecos de merda, que no dia 1º de janeiro de 2011 deixem o Estado, porque a minha mão pesada vai cair sobre eles. Cruzem as fronteiras, pois a paz vai voltar a reinar em Alagoas”, prometeu. Outras candidaturas Pela manhã, foi a vez do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) ratificar em convenção sua disputa à reeleição. A expectativa ficava por conta da indicação do vice, que foi definida minutos antes da convenção. O ex-deputado federal José Thomaz Nonô (DEM) foi o escolhido, repetindo assim a dobradinha nacional PSDB-DEM. Para Vilela, apesar do suposto “pavio curto” de seus principais adversários, a campanha eleitoral será de debate de alto nível, por se tratar de pessoas que já governaram o Estado. “Farei uma campanha sem ataques, bem ao caráter republicano e democrático que sempre fiz política”, disse. No último domingo (27), o ex-governador Ronaldo Lessa lançou sua candidatura aliado ao PMDB do senador Renan Calheiros.

Novo trem da alegria de Alan é afronta à Justiça, aponta promotor.

Lotufo afirma estar "bem convencido" de que os vereadores quiseram superar a decisão judicial. Wellington Alves 30/06/2010 09:57
"Neste caso ficou clara a forma como tentaram burlar a decisão judicial. Um vereador ter 23 assessores é um abuso." Essa declaração é do promotor de Justiça, Zenon Lotufo, autor do inquérito civil para apurar as irregularidades no projeto de reestruturação funcional da Câmara Municipal, o chamado "Trem da Alegria", que permite a criação de até 192 cargos comissionados. Há um mês o presidente do Legislativo, vereador Alan Neto (PSC), demitiu 133 comissionados acatando decisão judicial. Após discussões com os demais parlamentares, conseguiu a aprovação do novo projeto no dia 18 de junho. A proposta elevou a verba de gabinete dos vereadores de R$ 40,1 mil para R$ 45,7 mil, além de aumentar o número de assessores para cada um dos 34 parlamentares de 20 para 23. O projeto garantia ainda a contratação de mais 90 comissionados e 84 funcionários concursados. Lotufo afirma estar "bem convencido" de que os vereadores quiseram superar a decisão judicial, principalmente por conta dos cargos nos gabinetes. Ele explica que cargos comissionados devem ser apenas em casos de chefia e assessoramento. "O que for burocrático ou técnico tem que ser para concursados", explica o promotor. Ele entende que o número de assessores por gabinete deve ser menor. Segundo Lotufo, uma denúncia anônima acompanhada por reportagens dos jornais locais culminou na instauração do inquérito civil na última sexta-feira. O projeto foi sancionado somente ontem pelo prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida (PT), porém, Neto ainda não fez qualquer nomeação de comissionados. O presidente do Legislativo confirma que fará, por enquanto, apenas 17 nomeações e que deixará a Comissão de Administração e Funcionalismo Público acompanhando o caso. No dia da votação do projeto, o líder do Governo, vereador Zé Luiz (PT), apresentou emendas retirando cargos da Presidência que foram rejeitadas, contudo não fez nenhuma proposta de diminuição das verbas de gabinete, nem contrário ao aumento dos assessores por vereador. "Votei contra o projeto, porque o presidente tentou dar um passa moleque na Promotoria", se defende. Já o líder do PT, vereador Edmílson Souza, admite que a bancada do partido não entrou em consenso em relação aos comissionados dos gabinetes. Entenda o caso - Há um ano os vereadores aprovaram projeto de lei de reestruturação do Legislativo. Dos 133 cargos criados, 76 eram de funcionários antigos que foram realocados em novos postos, enquanto o restante das vagas foram repartidas entre apadrinhados dos vereadores. O Ministério Público (MP) do Estado de São Paulo conseguiu liminar na 2ª Vara da Fazenda Pública obrigando Neto a demitir os comissionados, o que ocorreu em 31 de maio deste ano. Neto tentou prorrogar o prazo de demissão dos servidores por mais 45 dias. Ele teve a aprovação do promotor Zenon Lotufo, mas o pedido foi negado pelo juiz Rafael Tocantins Maltez, da 2ª Vara.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Câmara aprova plano de carreira de professores da rede municipal.

Professores exibem cartazes antes da aprovação de PCCS, ontem à tarde
Rodrigo Sousa Da Redação Ao som de vuvuzelas os professores da rede de ensino municipal, presentes hoje na galeria da Câmara, comemoraram a aprovação do seu Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). Foram 30 votos favoráveis e nenhum contrário. Após a confirmação do resultado a multidão de docentes explodiu aos gritos, com muita alegria.
Para Regina Fernandes, representante do Grupo de Trabalho dos Professores de Educação Básica (GT-PEB) a aprovação do projeto é um importante passo na luta dos professores. “Lutamos por isso há mais de um ano e finalmente fomos recompensados. Estamos sendo valorizados para continuar com o belo e eficiente trabalho que já realizamos na sala de aula”, disse.
Segundo Regina, “o plano não é perfeito, mas corrige várias injustiças e distorções existentes na lei atual”. Para a educadora um dos pontos mais importantes do processo foi a forma democrática e participativa como o documento foi elaborado. “O texto que foi aprovado teve a participação de todas as partes envolvidas e isso é muito gratificante, pois pela primeira vez pudemos usar nossa experiência para ajudar a melhorar nossa situação profissional”, disse Regina.
Para a vereadora e também professora, Marisa de Sá (PT), o momento deve ser comemorado, pois mostra a preocupação do Executivo e Legislativo com a classe. “Isso mostra que o profissional está tendo seu trabalho reconhecido, uma característica da atual administração”, disse.
O líder do governo no Legislativo, vereador Zé Luiz, que muito lutou para que o projeto fosse aprovado estava emocionado com o resultado. “Sabíamos que isso ia acontecer, mas é muito gratificante momentos como esse, pois mostra uma das principais características dessa administração, que é a valorização do profissional. Com certeza nossos educadores saem daqui hoje com a autoestima mais elevada e isso reflete na qualidade do ensino por eles prestada”, disse o petista.
REPERCUSSÃO
Por pouco a alegria dos professores não vira tristeza devido à falta de parecer da Comissão do Funcionalismo Público, o que impossibilitaria a votação.
Como os vereadores Geraldo Celestino (PSDB) e Ricardo Rui (PPS), que fazem parte da comissão, não estavam presentes cogitou-se a possibilidade da votação não acontecer.
Habilmente os governistas se utilizaram dos artigos 228 e 229 do Regimento Interno que autoriza, em caso de urgência, que votações ocorram sem a assinatura das comissões, possibilitando a votação.
Procurado pelo Diário de Guarulhos, o vereador Geraldo Celestino disse que estava em tratamento de saúde e não pode comparecer na sessão. O líder da oposição confirmou que hoje irá entra entrar com mandado de segurança cancelando a sessão. Caso isso ocorra, a aprovação do plano de carreira dos professores torna-se inválida. “Não somos contra os professores, mas não podemos ir contra a lei. A comissão tem cinco dias para analisar o projeto e queriam que fizéssemos isso em 24h. Não irei infringir a lei para agradar o prefeito’” disse. Celestino garantiu que “os professores podem ficar tranquilos, pois o projeto será votado, mas dentro da legalidade”.
Professores poderão se reciclar por meio de convênios da prefeitura
Cerca de 4.700 profissionais da Educação serão beneficiados com a aprovação, principalmente com relação a aumento de salário.
Os professores com Magistério, em início de carreira, que antes recebiam R$ 880,00 por mês passarão a receber R$ 1.657,65. Os docentes também terão uma mudança no tempo de trabalho pedagógico, que será melhor escalonado. Docentes não graduados também poderão se especializar por meio de convênios firmados entre a prefeitura com faculdades de pedagogia.

PROJETO FEIRA VIVA GUARULHOS.

Este é um projeto vitorioso, fruto da parceria entre o ENIAC, o poder público municipal e o Sindicato dos Feirantes. Um trabalho muito sério e muito bem elaborado pela faculdade com base em pesquisas de campo, elaboradas pelos alunos do primeiro semestre de Comunicação Social daquela conceituada instituição de ensino. Podemos constatar a dedicação dos professores, da direção da instituição e, especialmente, o empenho e a satisfação dos alunos com os resultados obtidos, e o mais gratificante, a surpresa de todos com a realidade do que representa a feira-livre, tanto no que diz respeito ao abastecimento, a geração de emprego e renda, a qualidade dos produtos, quanto ao incontestável evento social e cultural que a feira representa para a comunidade. Esperamos que este importante trabalho seja bem aproveitado por todos os envolvidos. Entendemos importantíssimo para os feirantes que podem dispor de dados essenciais no direcionamento de seus investimentos e melhorias em suas práticas comerciais, na busca de atender os anseios dos seus clientes; fundamental para o poder público, da mesma forma, direcionar investimentos e apoio no sentido de melhorar as condições da feira, lógico, sem a necessidade de mudar substancialmente a essência da mesma, uma vez que suas peculiaridades devem ser preservadas como forma de manter vivo o verdadeiro espírito da feira e, sem dúvidas, finalmente, para os alunos que participaram deste trabalho, a grande oportunidade para utilizar seus conhecimentos acadêmicos aplicando-os no caso concreto, ressaltando a importância de se aproximar a vida acadêmica da realidade, foco principal dos profissionais que a cada dia entram no mercado de trabalho e que a primeira grande barreira, sem dúvida, é justamente a realidade da profissão que abraçaram com as camaradagens e informalidades da vida acadêmica. Fiquei muito feliz em participar, mesmo que de forma incipiente e diminuta, deste projeto. Francisco Brito

Juiz caça liminar que paralisou concurso da Guarda Civil Municipal.

Fraudes motivaram suspensão do concurso da Guarda Civil Municipal
Rodrigo Sousa Da Redação
A assessoria jurídica da prefeitura conseguiu derrubar a liminar expedida pelo juiz da 1° Vara da Fazenda Pública de Guarulhos, José Maria Alves de Aguiar Júnior, que suspendia o concurso de promoção interna da Guarda Civil Municipal (GCM) por suspeitas de irregularidades. A decisão judicial saiu na tarde de sexta-feira passada, após a prefeitura entrar com recurso pedindo a suspensão da decisão proferida no início do mês. A ação que culminou com a suspensão foi impetrada por participantes do concurso constituídos pelas advogadas Melissa Sodré e Eliana Galvão. Com a decisão inicial, o processo estava suspenso desde o dia 7, quando teria início a escola preparatória, terceira e última fase do processo.
O Ministério Público (MP) também foi procurado na época e, por meio do promotor Zenon Lotufo Tertius, abriu inquérito civil (número 62/2010) para apurar as denúncias. Sobre a suspensão da liminar, a Secretaria de Assuntos para Segurança Pública se manifestou por meio de nota na tarde de hoje. Segundo o texto “o juiz acatou pedido da prefeitura e permitiu a retomada do processo, desde que sejam incluídos os três guardas que haviam entrado com a ação, para que seja dado prosseguimento à seleção até o julgamento final do caso”. Para as secretarias de Administração e de Assuntos Jurídicos, a medida permite o andamento do concurso e traz menos prejuízos à corporação. Segundo as advogadas dos reclamantes haverá uma reunião hoje com seus clientes para analisar a situação e decidir se acatam ou se recorrem da decisão proferida pelo juiz. “Temos que ter acesso a todo o material apresentado pela prefeitura como defesa para podermos ter uma avaliação mais concreta do que iremos fazer e isso inclui acatar ou entrar com agravo contra a decisão”, disse Eliana Galvão.
Câmara na mira do Ministério Público. O projeto de reestruturação do funcionalismo da Câmara Municipal, aprovado no dia 18 deste mês, pode estar na mira do Ministério Público (MP). O projeto da Mesa Diretora da Casa foi aprovado sob muitas críticas da bancada petista, que alegou ter receio de que a decisão poderia, novamente, ser alvo de ação na Justiça. A propositura foi formulada depois da exoneração dos 133 funcionários comissionados da Câmara Municipal, no dia 2, por decisão do juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, que acatou Ação Civil Pública movida pelo MP. Na decisão, o juiz determinou a extinção dos 133 cargos comissionados criados em junho do ano passado. Para o presidente do Legislativo, Alan Neto (PSC), o MP quer apenas alguns esclarecimentos sobre as ocupações dos funcionários. “Não existe isso de o projeto ser embargado, pois o MP está ciente do que está acontecendo e apenas solicitou algumas mudanças no texto, o que já está sendo providenciado”, disse o parlamentar.
No entanto, Neto deverá se reunir hoje com o departamento jurídico do Legislativo e com representantes da Comissão do Funcionalismo Público para discutir a melhor maneira de tratar a questão sem trazer prejuízo à Casa. Para o parlamentar não existe possibilidade da Justiça interferir na nomeação dos funcionários, uma vez que a decisão da Câmara deverá ser publicada hoje no “Diário Oficial”. Para o vereador Zé Luiz (PT), um dos que mais alertaram para a inconstitucionalidade do projeto, a aprovação do documento pode ser caracterizada como uma afronta ao Judiciário e MP. “Sempre falamos e achavam que era discurso de oposição, mas sabíamos que estávamos incorrendo no mesmo erro o que poderia trazer problemas com a Justiça”, disse. O Diário de Guarulhos tentou por várias vezes contato telefônico com o MP na tarde de ontem, mas não obteve sucesso

Vereador agride jornalista do SBT no MT e câmeras registram ação.

Redação Portal IMPRENSA
A jornalista Márcia Pache, da TV Centro-Oeste - filiada do SBT na cidade de Pontes e Lacerda, Mato Grosso - foi agredida pelo vereador Lorivaldo Rodrigues de Moraes (DEM- MT), conhecido como Kirrarinha, quando tentava entrevistar o parlamentar na última segunda-feira (28). Márcia levou um tapa no rosto, registrado pelas câmeras da equipe que a acompanhava.
Segundo o portal Mídia News, a repórter fazia uma série de matérias que denunciava o vereador, acusado de obter procuração para receber aposentadoria em nome de uma idosa e ficar com o dinheiro, e de ter autorizado a invasão de um imóvel em um condomínio habitacional construído pelo Governo do Mato Grosso.
Márcia declarou que teme pela sua vida e pela de sua família. "É um absurdo o que aconteceu. Estava trabalhando, não tem justificativa para essa atitude. A população tem medo do Kirrarinha. Ele tem fama de aterrorizar a cidade. Fiz as denúncias, mas nunca ultrapassei o lado profissional. Ao que parece, ele levou as denúncias para o lado pessoal, tanto é que me agrediu", informou a repórter.
Em nota, o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindijor - MT) repudiou a agressão sofrida pela jornalista, e colocou sua assessoria jurídica à disposição da repórter. O Sindijor - MT ressaltou, ainda, que é preciso manter o respeito ao cidadão e ao profissional mesmo em momentos em que os ânimos estão alterados.
Outros veículos de imprensa da região fizeram uma manifestação em frente à Câmara de Vereadores da cidade para solicitar ao presidente da Casa, vereador Claudinei Cela, a abertura de processo para investigação de possível quebra de decoro parlamentar de Moraes, o que pode provocar a cassação de seu mandato.
O parlamentar já agrediu outro profissional de imprensa, o jornalista Celso Garcia, da TV Record. Márcia declarou que prestou queixa contra o vereador e que possivelmente irá processá-lo e pedir indenização por danos.

Polícia Federal deflagra operação contra quadrilha de diplomas falsos.

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Formatura, que pretende desmantelar uma quadrilha que vende falsos diplomas - referentes a cursos de ensinos médio e fundamental - e certificados de conclusão de cursos à distância. A operação acontece em 7 estados: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

As investigações foram iniciadas em 2008, após denúncia recebida, via internet, pela polícia de Campo Grande.

A 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande instaurou inquérito e expediu 59 mandados de busca e apreensão, sendo 25 em Mato Grosso do Sul, dois em Mato Grosso, 11 em São Paulo, 1 no Espírito Santo, 5 no Paraná, 3 no Rio de Janeiro e 12 em Santa Catarina.

Segundo a PF, dos 14 mandados expedidos para Campo Grande, dois se referem às empresas Paulistec e Instituto de Desenvolvimento, Estudos e Formação de Mão de Obra do Mato Grosso do Sul (Idefor).

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Orelhões e pontos de ônibus estão mal conservados.

O que fazer quando você vai realizar uma ligação em um telefone público e ele está quebrado? Ou ainda sujo, pichado ou coberto de pequenos anúncios dos mais diversos tipos. Agora pense em outra situação, imagine chegar a um ponto de ônibus em um dia chuvoso e simplesmente ficar a míngua, porque o equipamento está quebrado, sem telhado, ou simplesmente não existe.

Essa situação é vivenciada por diversas pessoas em todas as regiões do município, desde o Centro até os bairros mais afastados.

O Diário de Guarulhos andou pelas ruas e avenidas da cidade para realizar um raio-x do estado de conservação dos pontos de ônibus e telefones públicos, constando as reclamações dos usuários desses equipamentos públicos.

Nas paradas de ônibus, o principal problema é a pichação, o acumulo de sujeira e a depredação que danifica os assentos e por vezes a cobertura dos pontos. Os usuários do transporte público também reclamam da falta da estrutura de cobertura na maioria dos pontos da cidade.

A preparadora física Juliana Okida, 25 anos, disse que vê na maioria da cidade apenas um poste com a identificação da parada do coletivo e que não tem conhecimento de como pode solicitar a instalação do equipamento.

Os telefones públicos também estão entre os equipamentos mais depredados. Segundo a Telefônica, concessionária responsável pelo serviço de telefonia na cidade, dos 250 mil orelhões em todo o Estado, aproximadamente 25% sofrem algum tipo de vandalismo.

A empresa afirma que gasta todo mês R$ 1,6 milhão para recuperar os aparelhos danificados. Segundo a instituição, embora a depredação não seja visível em muitos casos, o telefone pode apresentar defeito devido a pancadas, introdução de materiais estranhos e outros atos capazes de provocar problemas nos aparelhos.

A estudante Thais Oliveira, 18 anos, afirma que utilizar os orelhões é uma missão difícil, porque a maioria dos aparelhos não funciona ou não apresenta condições mínimas de higiene.

Ela disse que o problema, sem dúvida, está ligado à falta de consciência da população que destrói os bens públicos, mas adverte que os órgãos responsáveis deveriam realizar manutenções constantes nos equipamentos públicos.

A jovem disse ainda que sente falta da divulgação de canais de comunicação abertos com a prefeitura que permitam reclamações e solicitações de reparos e instalações de pontos de ônibus nos bairros da cidade.

Prefeitura e Telefônica realizam manutenção

A Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) afirma que o principal motivo das reformas e substituições é a depredação. Por este motivo, é feito o monitoramento constante das condições dos pontos de parada.
A STT ressalta que a colaboração da população é importante para coibir condutas inadequadas, principalmente nos pontos de maior concentração de passageiros.

Para solicitar reparos, o órgão disponibiliza o telefone 2402-6221 e o e-mail faleconosco@guarulhos.sp.gov.br, para informar a localização dos abrigos que necessitem ser reformados ou substituídos.

A Telefônica afirma que no município existem 6.811 telefones públicos, dos quais em média 25% deles sofrem algum tipo de vandalismo.

A empresa disse que investe em ações para o combate ao vandalismo por meio de instalações de dispositivos de segurança, atualização constante de software e troca de componentes. Para denúncias, manutenção e reparos, a Telefônica disponibiliza o telefone 103.

domingo, 27 de junho de 2010

Justiça suspende sigilo devido a repercussão nacional.

A Justiça de Guarulhos (SP) suspendeu na sexta-feira (25/6) o segredo no caso Mércia Nakashima ao entender que o assassinato da advogada já ganhou repercussão nacional. O pedido do Ministério Público foi aceito pelo juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano, que revogou o sigilo no processo e no inquérito policial que apuram o crime. As informações são do portal Globo.com.

O promotor Rodrigo Merli Antunes alegou que o segredo não poderia ser mais imposto à defesa dos suspeitos pelo crime. O ex-namorado da vítima, o advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, e o colega dele, o vigilante Evandro Bezerra Silva, são investigados por suposto envolvimento no homicídio.

Ainda na sexta, a pedido da Polícia Civil, o mesmo juiz decretou a prisão temporária do vigilante sob a argumentação de que ele não compareceu a um depoimento marcado para a tarde do mesmo dia no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), na capital paulista. O promotor Rodrigo Antunes também foi favorável à prisão de Silva por entender que o depoimento dele é imprescindível para o inquérito e que o fato de estar em local incerto atrapalha a investigação policial.

Fonte: Conjur

Faculdade Eniac participa do projeto 'Feira Viva Guarulhos'

DG: Da Redação


A Faculdade Eniac participa do projeto “Feira Viva Guarulhos” em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU) da prefeitura e o Sindicato dos Feirantes de Guarulhos (Sindfeira).

Mais de 100 alunos do curso de comunicação social da instituição realizaram uma pesquisa de campo para coletar informações de feirantes, consumidores e outros envolvidos no negócio que funciona ao ar livre. O objetivo do projeto é levantar os principais problemas das feiras e buscar soluções que possam ser úteis aos profissionais dessa área.

O programa também visa encontrar alternativas para modernizar e fortalecer esse importante equipamento de abastecimento. Depois de amanhã, às 19h30, acontece na faculdade (Rua Força Pública, 89, no Centro) a apresentação e premiação dos seis melhores trabalhos desenvolvidos a partir dos dados analisados na pesquisa.

De acordo com o Sindfeira, existem em Guarulhos aproximadamente 100 feiras livres na cidade de terça a domingo, e estas empregam cerca de 5 mil pessoas.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Surdo, cego e displicente. Os movimentos sociais e a visita de Lula a Belo Monte.

Leia nota divulgada pelos movimentos sociais durante a visita de Lula a Altamira (PA) para o lançamento da hidrelétrica de Belo Monte.

Um forte aparato de repressão, composto pela Força Nacional, pela Tropa de Choque e pela polícia militar, impediu que o protesto de cerca de 400 ribeirinhos, pequenos agricultores, estudantes e professores contra a hidrelétrica de Belo Monte chegasse ao presidente Lula esta semana, em Altamira (PA).

O representante do governo federal, Geraldo Magela (colaborador do ministro Luis Dulci, da Secretaria Geral da Presidência), esteve à frente das forças policiais que bloquearam o acesso dos manifestantes ao Estádio onde Lula falou à população. Lideranças sociais foram fichadas, houve revista pessoal e apreensão de faixas ou qualquer material contrário a Belo Monte.

Não bastasse serem impedidos de levar suas demandas ao presidente, os ameaçados pela usina foram publicamente humilhados, chamados de meninos, ignorantes. Procurando comparar-se a eles, Lula afirmou que, em sua juventude, acreditou em disparates como terremotos, mudança do clima ou do eixo do planeta, causados pela hidrelétrica de Itaipu. “Se eles [os manifestantes] tivessem paciência para ouvir”, disse Lula... Se ele tivesse essa paciência, saberia que os medos da população do Xingu não são fantasiosos. São medos reais de quem está ameaçado pela destruição de seu lar, de seu modo de vida, de suas fontes de sobrevivência, e de toda a imensurável beleza que faz a vida valer a pena no Xingu.

Cegado pela displicência, o presidente não viu que os rostos dos que tentaram se fazer ouvir eram morenos, brancos, negros, vincados e queimados de sol, e suados com o calor que tanto o incomodou. Não eram “gringos”, como disse Lula na sua próxima parada, em Marabá.

“Nós precisamos mostrar ao mundo que ninguém mais do que nós quer cuidar da nossa floresta”, disse Lula. Nós? O governo, que faz as obras que destroem e atraem a destruição das matas? Não, somos nós os que sabemos cuidar da floresta, aqueles que estamos tentando nos fazer ouvir desesperadamente. Somos os que historicamente cuidamos da natureza, porque ela é tudo que temos.

Lula falou em R$ 4 bilhões “para cuidar do povo ribeirinho”. Isto deve nos alegrar? Deve pagar a destruição de nossas vidas, e das vidas das futuras gerações? Devemos comemorar e nos calar?

Esta semana no Pará, houve espaço para uma só voz, arrogante, displicente e prepotente. Lula, o governo federal e o governo estadual, que até hoje não se dignaram a ouvir os apelos dos ameaçados por Belo Monte, novamente ignoraram e deram as costas aos ribeirinhos, agricultores e moradores das palafitas de Altamira, e aos seus medos e sonhos. Novamente, a despeito da expectativa e da ansiedade de serem ouvidos, estes cidadões tiveram a porta batida em suas caras.

Altamira, 23 de junho de 2010.

Movimento Xingu Vivo para Sempre, Via Campesina (MAB, CIMI, CPT, PJR, FEAB, ABEEF), MMCC, UJS, Consulta Popular, DA-UFPA, PJ, SINTEPP, Movimento Negro - CFNTX, Pastoral da Criança, Forum Popular, SOS Vida.

Vida Nova.

Hoje terminou, burocraticamente, minha vida como Agente de Fiscalização da Prefeitura de Guarulhos. Foi uma vida de pouco mais de 14 anos. Curta, sim, mas interessante.

Foi marcante, por ter sido marcada por vários eventos através dos quais fui sendo construído, não digo como sujeito, pois é esse um conceito problemático, mas como pessoa, um ser humano que existe dentro de um mundo com os outros em situação histórica, social, econômica e afetiva.
Quero escolher um evento que possa dizer algo sobre minha passagem pela Prefeitura de Guarulhos. Não é um evento ligado ao trabalho de fiscalização, mas que diz muito do que foi ser Agente de Fiscalização em Guarulhos.

Foi durante uma reunião com todos os Servidores Públicos Estatutários da Prefeitura, na qual dirigentes do ipref (instituto de previdência dos funcionários estatutarios da Prefeitura) e da administração pública explicavam a nós, Servidores, como seria a reforma de nossa previdência.

A reforma do ipref em si é um capítulo a parte em minha trajetória no serviço público municipal em Guarulhos, e ficará para um texto posterior (porque eu vou, realmente, escrever sobre isso, apenas por um compromisso com algo que eu chamo de memória, e que pode ser entendido como história - se a palavra mata a coisa, o esquecimento mata o ser político e ético, e eu quero continuar vivo até o dia da minha morte).

Após as explicações de como seria feita a reforma, das motivações legais e do velamento das motivações políticas e eleitorais da reforma, os dirigentes do ipref e da Prefeitura abriram a palavra para que fizéssemos perguntas. Porém, cada Servidor teria apenas um minuto e meio apra fazer seu questionamento. Muito justo, é claro. Afinal, ficamos uns quarenta minutos apenas escutando e qualquer pessoa de inteligência média conseguiria abstrair toda indignação com relação à reforma do ipref, conduzida com mão de ferro pela Prefeitura, e elaborar uma questão sobre um tema complexo em um minuto e meio. É óbvio.

Eu fui o quarto ou quinto inscrito para fazer uma pergunta, depois de ter assistido alguns Amigos meus tentarem se virar nos um minuto e trinta segundos para elaborarem suas questões, com pouco sucesso.

Eu nunca fui muito apressado. Na verdade, considero-me meio preguiçoso mesmo. Quem já almoçou ou jantou comigo sabe - gosto de comer devagar, sem pressa, e se estiver conversando então...

Bem, eu sabia que nunca conseguiria fazer uma pergunta que se preze em um minuto e meio. mas como eu já havia me inscrito, tinha que ir lá fazer minha parte. Na época eu era Diretor do Sindicato do Servidores Municipais de Guarulhos (outra historinha à parte...) e não podia fazer feio...

Eu já fui logo avisando que ia precisar de mais tempo, que um minuto e meio era pouco, e coisa e tal. Só nesse início de conversa já gastei meu um minuto e meio. Ficaram com pena de mim e disseram eu poderia falar o tempo que eu precisasse. E eu falei.

Não que eu precisasse usar todo o tempo que usei para falar o que eu queria falar. Mas devo ter falado uns vinte minutos. Sem parar. Falei tudo o que queria, pelo menos sobre a reforma do ipref. Fui bastante respeitoso com aqueles que me concederam o tempo extra.

Acontece que não foram os dirigentes do ipref e da Prefeitura que em concederam o tempo extra. Não. Foram os Servidores que estavam lá na reunião.

Eu peguei naquele microfone e disse que ia falar o quanto eu quisesse, e desembestei a falar. Quando insistiam que o meu tempo tinha acabado, eu perguntava para os meus Amigos se eles queriam que eu parasse de falar. O pessoa falava que não, e eu continuava falando.

Pensei mesmo que iriam cortar o som ou tomar o microfone da minha mão. Na verdade, eu esperava mesmo que fizessem isso. Ficava pensando comigo: jajá vem alguém aqui e tira esse microfone da minha mão, e aí o tempo fecha.

Os dirigentes do ipref e da Prefeitura demonstraram rara inteligência no episódio, e ficaram só olhando, sem saber o que fazer, ou na verdade sabendo muito bem - "Deixem esse doido falar. Palavras doem nos ouvidos, mas não deixam hematomas".

Foi muito louco. Não resta a menor dúvida que esse relato tem muito de narcisismo. Eu adoro relatar o fato. Mas há algo no relato que nunca transparece - o motivo da minha indignação.

Eu não estava indignado pelo fim do nosso sistema de saúde custeado pelo ipref. Foi uma luta dura, e perdemos, mas lutamos bem. A minha indignação tinha outro motivo, de ordem menos política, mas bem mais própria, minha.

Eu conheci várias pessoas na Prefeitura, e de algumas delas tornei-me Amigo. Pessoas que eu admiro, que me servem de referência e para com as quais eu tenho um cuidado de Irmão. Eu fiquei indignado porque não deixaram alguns desses meus Amigos falarem. E eu sou muito passional. Extremamente passional. Lembram da máxima da sabedoria pacifista - "amigo que é amigo não aparta briga, mas chega dando voadora no peito"? É bem por aí.

Eu falei um monte de coisas naquele dia, e todas elas queriam dizer apenas isso: não mexam com meus Amigos.

Esse texto é uma homenagem a vocês, aos meus Amigos e Amigas que fiz enquanto fui Agente de Fiscalização da Prefeitura. E só pra constar: a máxima continua válida. Agora, além de chegar dando voadora no peito, já chego mostrando a OAB também.

Abraços a todos vocês.

Leandro Caetano dos Santos

Senador tucano Álvaro Dias será o vice de José Serra.

O senador tucano Álvaro Dias (PSDB-PR) será o vice do correligionário José Serra na chapa presidencial que disputará as eleições deste ano.

Fontes do PSDB ouvidas pela Folha já dão como certa a escolha de Dias para a vaga, que, conforme revelou o "Painel" da Folha na última quinta-feira, já vinha pressionando a cúpula do partido para ocupar a vice.

Por meio do microblog Twitter, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, adiantou a informação: "Falei agora com o Sergio Guerra [presidente nacional do PSDB]. O vice será o Álvaro Dias", disse.

A escolha do senador paranaense vai contra os interesses do DEM, principal aliado do PSDB no plano nacional. Os democratas tentavam evitar uma chapa puro-sangue tucana para emplacar nomes como o deputado José Carlos Aleluia (BA) ou Valéria Pires Franco (PA), vice-presidente do partido.

A estratégia do PSDB ao escolher Dias para a vice de Serra tem também como objetivo ajudar a apagar incêndios nos palanques regionais do presidenciável tucano. No Paraná, terra do senador, seu irmão, Osmar Dias (PDT), cogita concorrer ao governo do Estado em aliança com o PT da candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff.

Agora, porém, a tendência é que Osmar recue nas intenções em se lançar candidato a governador para tentar uma vaga ao Senado ao lado do pré-candidato ao governo do Paraná Beto Richa (PSDB).

Estátua de Stalin é desmontada 'em segredo' na Geórgia.

Uma enorme estátua de bronze do ex-líder soviético Joseph Stalin em sua cidade natal de Gori, na Geórgia, foi desmontada sem anúncios durante a noite, informou o governo nesta sexta-feira (25).

Todo o sigilo em torno da operação se deve ao fato de que o ex-ditador ainda é muito popular neste Estado do Cáucaso.

A estátua de seis metros se encontrava na praça central de Gori desde o começo da década de 1950 e, nos últimos anos, foi tema de controvérsia, quando o governo do presidente pró-ocidental Mikhail Sakhashvili sugeriu que fosse retirada.

Muitos habitantes de Gori defendem apaixonadamente a memória de Stalin e se declararam totalmente contra a ideia.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, a estátua será levada a um museu dedicado à memória de Stalin. No seu lugar será construído um monumento em homenagem às vítimas da guerra de 2008 contra a Rússia.

Muitos habitantes de Gori defendem apaixonadamente a memória de Stalin e se declararam totalmente contra a ideia.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Sebastião Almeida desmente discurso feito por Serra em visita a Guarulhos.

Rodrigo Sousa
Fonte: DG - Da Redação
 
“Quando era governador ele deveria ter se preocupado com o transporte sobre os trilhos, que era sua obrigação”. Essa foi a frase do prefeito do Sebastião Almeida quando questionado sobre as declarações de Serra de que o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em Cumbica necessita da construção do 3º Terminal.
A declaração do candidato tucano à Presidência da República foi feita durante sua visita na tarde de ontem à cidade.

Segundo Almeida, quando governou o Estado, Serra deveria ter investido nesse tipo de transporte que é de responsabilidade do Estado e não o fez. “A cidade precisa do transporte sobre os trilhos para continuar seu crescimento e ele sabe disso, mas prefere ficar falando sobre 3º Terminal que é de competência do governo federal, que por sinal está fazendo a sua parte”, disse.

O prefeito guarulhense também criticou a afirmação de Serra, que disse ter estado sempre aberto a dialogar com os municípios do Estado. “Quem o conhece sabe que isso nunca aconteceu, pois o que conseguimos durantes os últimos anos foi graças à ajuda do governo federal e muita luta do Executivo”, ressaltou.

Almeida citou o caso da moradia no município, setor que Serra disse ter ajudado com programas estaduais. “Todos sabem que Guarulhos é uma das cidades com o maior número de núcleos de favelas no Estado e graças aos projetos do Governo federal como o “Minha Casa Minha Vida” estamos conseguindo diminuir o déficit habitacional, principalmente da população mais carente”, disse Almeida.

Ele também lembrou que quando foi instalada no município a Fundação para o Remédio Popular (Furp) foi feito um acordo com o Estado para que uma área em torno das instalações fosse cedida para a construção de um parque municipal nos moldes do Bosque Maia, o que até hoje não aconteceu. “É desse jeito que o Serra fala que dialogou e ajudou a cidade?”, questionou o prefeito.

Para o presidente do PT em Guarulhos, Benedito da Silva, o Benê, as declarações feitas por Serra não devem impressionar, pois fazem parte de seu jeito de fazer política. “Qualquer cidadão guarulhense sabe o jeito do Serra trabalhar e o que ele declarou nos jornais não corresponde à verdade”, disse.

Benê disse ainda que setores estratégicos da cidade que precisam de investimento do governo estadual estão carentes, e é preciso ajuda federal para resolvê-los. “Sabemos da luta do prefeito Almeida que sempre está em busca de recursos federais para suprir a ausência do Estado”, disse o petista.

Vereadores esvaziam plenário da Câmara

Uma manobra dos vereadores petistas esvaziou na tarde de hoje o plenário da Câmara e, por falta de quórum, a sessão teve de ser cancelada. Do total de oito petistas apenas Edmilson Souza estava no local. É a segunda vez esta semana que por número insuficiente de parlamentares os trabalhos tem de ser interrompidos. No ano é a quinta ocorrência.

Com isso a deliberação e aprovação de importantes projetos estão atrasados e será necessária a realização de sessões extraordinárias para que a pauta não fique sobrecarregada para depois do recesso parlamentar que acontece de 1º a 30 de julho.

Para o tucano Geraldo Celestino (PSDB) a manobra mostra a verdadeira face dos governistas. “Anteontem me criticaram, pois encerrei a sessão por falta de quórum, e hoje eles fazem pior, vem até o plenário e depois saem levando seus aliados”, disse o tucano.

Para o presidente do Legislativo, Alan Neto (PSC), esse tipo de atitude é prejudicial à imagem da Casa.

“Por isso a população está sempre questionando nosso trabalho”.

Obras no Terminal do Cecap ficarão paradas por falta de alvará.

Wellington Alves 24/06/2010 13:59
A construção deveria acontecer onde hoje fica o Varejão

A construção do novo Terminal Urbano de Passageiros no Parque Cecap, no espaço onde se encontra atualmente o Varejão, está paralisada por tempo indeterminado. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU) não emitiu alvará de construção para que a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) continuasse as obras.

Um impasse que pode ter levado à não liberação é a falta de definição sobre quem pagará a cobertura no novo espaço que abrigará os feirantes instalados no local. A Prefeitura quer que o Governo do Estado arque com a estrutura, enquanto a EMTU fez um projeto, mas entende que os custos ficam com a administração municipal.

Na terça-feira, o consórcio DP Barros chegou a dar início a demolição de alguns trechos do atual Varejão, mas foi impedido pelos feirantes e pelo vereador Geraldo Celestino (PSDB). O superintendente de Engenharia e Obras da EMTU, José Jacques Yazbek, acredita que o primeiro trecho do corredor Taboão-Cecap corre o risco de não ficar pronto até o final deste ano, como era previsto, pelo impasse das partes.

Políticos são últimos colocados em ranking de credibilidade,

pesquisa avaliou confiança da população em 20 profissões

o 2° grupo menos confiável está 36 pontos à frente dos políticos

Pesquisa feita no Brasil e em outros 17 países indica que a confiança depositada pelos eleitores nos políticos diminuiu de 2009 para 2010. O estudo, conduzido pelo grupo alemão GfK, avaliou a credibilidade de 20 categorias profissionais. A classe política só não caiu no ranking porque já ocupava o último lugar.

Na classificação internacional de 2009, políticos eram considerados confiáveis por 18% dos entrevistados. Em 2010, apenas 14% tiveram essa opinião. No Brasil, a queda foi maior: de 16% para 11%, informa o repórter do UOL Fábio Brandt. Quer dizer: os políticos brasileiros estão 36 pontos atrás do 2° grupo menos confiável, os executivos de bancos, que têm a confiança de 47% das pessoas.

Abaixo, quadros com os índices de confiabilidade de cada profissão avaliada pelas pesquisas de 2009 e de 2010:



A pesquisa de 2010 foi realizada de 1 a 29 de março, com 18,8 mil pessoas, sendo mil brasileiras. Em 2009, foram 17,2 mil entrevistados (mil brasileiros).

Participaram das pesquisas de 2009 e de 2010 Brasil, EUA, Itália, França, Espanha, Índia, Suécia, Colômbia, Portugal, Bélgica, Reino Unido, Alemanha, Polônia, Romênia, Bulgária, República Tcheca e Hungria. Em 2009 também participaram Grécia, Rússia e Suíça. Em 2010, entraram Holanda e Turquia.

CPI no Senado investigará ONGs ligadas ao PT denunciadas por vereador PPS.

Foto: Assessoria do parlamentar

Senador garantiu a vereador do PPS que CPI vai investigar o caso.

Por: William Passos

O presidente da CPI das ONGs no Senado Federal, Heráclito Fortes (DEM-PI), garantiu que a comissão irá tomar providências em relação às denúncias apresentadas contra duas entidades sociais de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, que teriam sido usadas pelo atual prefeito, que é do PT, para abastecer um grande esquema de caixa dois.

A documentação, contendo mais de 500 páginas e que está sendo alvo de uma investigação do Ministério Público paulista, foi entregue, nesta quinta-feira, à CPI pelo vereador Ricardo Rui (PPS). Ele é um dos autores do pedido de impeachment do prefeito Sebastião Alves, que também presidiu a Casa de Cultura Água e Vida e o Instituto de Promoção Social Água e Vida, alvos das denúncias de irregularidades. Atualmente, as instituições estão sob gestão de familiares dele.

Heráclito, segundo relato do vereador do PPS, considerou o caso como um dos mais graves. “É o caso mais explícito. E o de fratura mais exposta até agora”, disse o senador a Ricardo Rui.

Fundadas em 2001, as duas ONGs receberam até o ano passado R$ 37 milhões, que foram repassados pela prefeitura de Guarulhos, a partir de transferências federais. Os recursos deveriam ser aplicados em projetos sociais, principalmente na área da saúde, mas conforme as denúncias em apuração, somente parte do dinheiro foi utilizada.

Uma das fraudes consistia em contratar número bem menor de médicos do que aquele previsto no projeto, cujos recursos na sua totalidade já tinham sido transferidos à Água e Vida. A “sobra” irrigaria um duto de campanha do PT, tendo como beneficiário Sebastião Alves.

A CPI em Brasília entrou no caso, após inúmeras tentativas de se fazer com que a Câmara de Vereadores de Guarulhos apurasse o escândalo. O motivo é simples: a base governista bloqueou qualquer tentativa de se investigar as denúncias contra o petista que conta com 30 das 34 cadeiras naquele legislativo.

O vereador do PPS relatou ainda que o Senado irá preparar requerimentos de convocação para ouvir os envolvidos.

“A nacionalização do caso pode dar celeridade à apuração dos fatos. Saindo o tema daquele miolo ali e trazendo para o Congresso Nacional, já que envolve recursos federais, acreditamos na evolução das investigações”, disse Rui.

Ainda conforme documentos apresentados pelo parlamentar do PPS à CPI, as irregularidades na gestão das ONGs de Guarulhos também são objeto de análise da Procuradoria Geral da República (PGR).

Junte se a nós e participe do DiaSemGlobo em apoio a Dunga.

O técnico da seleção brasileira abriu fogo contra a Rede Globo. Dunga deu na canela do comentarista Alex Escobar, da Globo. Poucas horas depois, um dos apresentadores do programa Fantástico, Tadeu Schmidt, da África leu um editorial da emissora detonando Dunga.

 
Tudo tem um porque, antes do ataque ao Dunga no Fantástico, o Jornal O Globo já havia descido a lenha na seleção e principalmente no seu treinador.

Qual a razão dessa súbita mudança de comportamento ?

Vamos aos fatos:

Segunda feira, véspera do jogo de estréia da seleção brasileira contra a Coréia do Norte, por volta de 11 horas da manhã, hora local na África do Sul.

Eis que de repente, aportam na entrada da concentração do Brasil, dona Fátima Bernardes, toda-poderosa Primeira Dama do jornalismo televisivo, acompanhada do repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem, iluminação etc.

Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a esposa do poderoso William Bonner sentenciou:

“Estamos aqui para fazer uma REPORTAGEM EXCLUSIVA para a TV Globo, com o treinador e alguns jogadores...”

Comunicado do fato, o técnico Dunga, PESSOALMENTE dirigiu-se ao portão e após ouvir da sra. Fátima o mesmo blá-blá-blá, foi incisivo, curto e grosso, como convém a uma pessoa da sua formação:

"Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de “REPORTAGEM EXCLUSIVA” para a rede Globo. Ou a gente fala pra todas as emissoras de TV ou não fala pra nenhuma...”

Brilhante !!! Pela vez primeira em mais de 40 anos, um brasileiro peitava publicamente a Vênus Platinada !!!

“Mas... - prosseguiu dona Fátima - esse acordo foi feito ontem entre o Renato (Maurício Prado, chefe de redação de esportes de O Globo) e o Presidente Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria”.

Dunga: - “Não tem autorização nem meia autorização, aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. E com licença que eu tenho mais o que fazer. E pode mandar dizer pro Ricardo (Teixeira) que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!”

O treinador então virou as costas para a supra sumo do pedantismo e saiu sem ao menos se despedir.

Dunga pode até perder a classificação, a Copa, seu time pode até tomar uma goleada, qualquer fiasqueira na África, mas sua atitude passa à história como um exemplo de coragem e independência frente a uma das instituições privadas mais poderosas no País e que tem por hábito impor suas vontades, eis que é líder de audiência e por isso se acha acima do bem e do mal.

Em linguagem popular, o Dunga simplesmente mijou na Vênus Platinada ! Sugiro uma estátua para ele!!!

Após, a poderosa Globo, a mesma que levou o Collorido ao poder e depois o detonou por seus interesses, agora difama o Dunga. Tá certo que o cara é meio Ogro, mas não teve o direito de se defender dos ataques em momento algum.

Falar mal do cara é liberdade de imprensa

Ouvir o cara não pode?

A reação do povo foi imediata. O editorial lido no programa "Fantástico", da Rede Globo, deu repercussão no mundo virtual. E pela primeira vez na história o Brasil inteiro apóia o técnico da Seleção. Só a Globo para conseguir isso...

Dentre os assuntos mais comentados no Twitter nesta segunda-feira (21), a frase "Cala boca, Tadeu Schmidt" era líder absoluta --superou até a antecessora "Cala Boca, Galvão", que liderou por dias seguidos os Trending Topics.

E não parou por ai. Em apoio ao técnico da seleção brasileira, os twiteiros lançaram o "DiaSemGlobo", que será nessa sexta-feira, quando o Brasil vai jogar com a seleção de Portugal, no encerramento da primeira fase da copa.

Todo mundo na Band, ou em outra emissora! Não vamos sintonizar a Globo na sexta-feira, temos que começar a deixar de ser gado manso, mostrar que não somos trouxas manipuláveis!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Irmão do suspeito Mizael Bispo depõe no 'caso Mércia Nakashima'


Foto Grizar Júnior AE
Irmão de Mizael esconde o rosto na porta do DHPP e corre da imprensa

Juliana Aguiar Carneiro
Fonte: DG Da Redação

Na tarde de hoje, o irmão de Mizael Bispo de Souza, 40 anos, suspeito pelo assassinato da advogada Mércia Nakashima, 28, prestou depoimento no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), em São Paulo.

A polícia não divulgou o nome do irmão do suspeito e também não informou o conteúdo de seu depoimento. Por volta das 17h30, ele saiu do DHPP com uma jaqueta tampando o rosto e correu para fugir dos jornalistas que estavam no local.

Os bombeiros que encontraram o carro de Mércia na represa de Nazaré, no dia 10 de junho, também compareceram no DHPP na manhã de ontem para prestar depoimento. Segundo o sargento Marcos Roberto de Souza, o delegado queria saber como estava o carro dentro da represa.

“Não deu pra dar muitas informações porque estava muito escuro dentro da água e não conseguimos ver muita coisa, além disso, a investigação corre em segredo de justiça e não podemos informar o nosso depoimento”, disse o sargento.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Antônio Olim, Souza continua sendo o principal suspeito pela morte da advogada. Anteontem, a irmã de Mércia disse que tem certeza que o ex-namorado tem envolvimento no caso.

Já o advogado do suspeito, Samir Haddad Junior, afirmou ter certeza da inocência de seu cliente e que as investigações deverão comprovar que Souza não é responsável pelo crime ocorrido no dia 23 de maio.

“A família não pode sair por aí afirmando que Mizael é culpado pelo crime. As investigações estão sendo feitas e eu acredito no trabalho da polícia e da perícia”, disse o advogado.

Além disso, Junior ressaltou que Souza sempre esteve à disposição da polícia para ajudar nas investigações e que também ficou abalado com o assassinato da advogada.

Familiares visitam túmulo da advogada assassinada

Após um mês do desaparecimento e do assassinato de Mércia Nakashima, 28 anos, o túmulo onde a advogada está enterrada, no cemitério São João Batista, no Centro, recebeu ontem a visita de parentes e amigos.

Todos queriam prestar uma homenagem à mulher de 28 anos que sumiu após um almoço de família na casa de sua avó, no Macedo, em 23 de maio, e foi encontrada morta em 11 de junho, em represa em Nazaré Paulista, na cidade que leva o mesmo nome.

Por volta das 11h de hoje muitas pessoas entravam no cemitério em busca do túmulo da família Nakashima, onde Mércia foi sepultada no dia 12. Como em uma peregrinação, muitas traziam arranjos de flores e terços que eram depositados sobre a lápide.

A irmã de Mércia, Cláudia Nakashima, 30 anos, disse que a família ainda está muito abalada com o crime e que todos aguardam que a justiça seja feita e que os criminosos sejam presos o quanto antes.

A causa e o dia exato da morte de Mércia ainda são desconhecidos. O Instituto Médico-Legal (IML), que fez a necropsia no corpo da advogada, deve emitir um laudo com os resultados sobre o que a matou e quando até o início de julho.

Apesar disso, o relato de um pescador à polícia leva a crer na hipótese de Mércia ter sido morta no mesmo dia em que sumiu, 23 de maio, um domingo. A testemunha contou ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) ter visto um carro afundar na represa no dia 23.

A testemunha também afirmou ter visto um homem alto deixar o veículo e ainda ter escutado gritos de mulher. Posteriormente, bombeiros foram ao local e retiraram o Honda Fit prata de Mércia em 10 de junho. No dia seguinte, encontraram o corpo da vítima.

Arthur Virgílio diz que vai lutar pela demissão de juízes corruptos, 'sem o prêmio da aposentadoria'

Senador Arthur Virgilio (AM)

O senador Arthur Virgílio (AM), líder do PSDB, anunciou que decidiu lutar pela aprovação de um projeto do Congresso que prevê a pura e simples demissão de juízes condenados por corrupção. Hoje, eles "recebem o prêmio da aposentadoria integral" e, mais tarde, vão trabalhar em bancas de advogados, "para ganhar mais dinheiro", lamentou.

- Hoje, mais um juiz foi aposentado depois de confirmada sua corrupção. Se um funcionário público desvia dez litros de diesel de uma prefeitura ou de um governo, é demitido, sem direito a indenização. Por que juiz corrupto tem de ganhar esse prêmio da aposentadoria? O Conselho Nacional de Justiça não pode mudar a lei e demitir, em vez de aposentar; então, vamos mudar a lei. Já está passando da hora de se resolver isso no Congresso - afirmou.

Virgílio disse que tem sido alertado de que "mexer com isso" pode lhe trazer problemas, mas sustentou que não tem medo de retaliação, pois o que quer "é justo e atende ao anseio da população".

- Só juiz honesto é intocável. Juiz desonesto não é e nem pode ser intocável - opinou.
Parabéns a tão brilhante e justa idéia.

Globo confirma que Dunga vetou entrevistas.

Mauricio Stycer
Em Durban (África do Sul)

Em nota enviada na noite de terça-feira (madrugada na África do Sul), a Rede Globo confirmou o teor de reportagem publicada pela manhã, na qual o UOL Esporte mostrou que o motivo da discussão de Dunga com o jornalista Alex Escobar, no domingo, foi o veto do técnico a entrevistas com jogadores da seleção, combinadas previamente.

A nota reconhece que as entrevistas foram vetadas, mas evita dizer o que todos sabem, que o autor do veto foi Dunga. “Os jogadores não foram liberados para dar as entrevistas. Alex Escobar faria as entrevistas e a ausência dos jogadores era o que ele estava comunicando ao telefone, quando chegava à coletiva de Dunga”, diz o texto assinado pela Central Globo de Comunicação.

A emissora afirma ainda que “não houve, em nenhum momento, qualquer combinação de entrevista exclusiva por parte da Rede Globo.”

O UOL Esporte sustenta a informação publicada. O esforço para conseguir estas entrevistas logo depois da partida contra a Costa do Marfim mobilizou intenso lobby, incluindo um pedido a Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no esforço de convencer Dunga. Sem sucesso. A nota da Globo não cita Ricardo Teixeira.

Hostilizada abertamente por Dunga, que cortou os privilégios que a emissora sempre teve, a Rede Globo enfrenta um dilema na África do Sul: como reagir ao técnico sem passar a impressão que está torcendo contra a seleção brasileira?

Com cerca de 300 profissionais no país, dona dos direitos de transmissão da Copa para o Brasil, a emissora está sendo tratada a pão e água, como os demais veículos de mídia, na cobertura da seleção brasileira. Em outras Copas, com outros treinadores, a Globo conseguia entrevistas e imagens exclusivas, entrava no ônibus dos jogadores, levava atletas para os seus estúdios, entre outros feitos.

Pelo menos duas reuniões da cúpula da Globo com dirigentes da CBF já ocorreram na África do Sul para discutir aspectos do trabalho. Mais alta autoridade do jornalismo global, incluindo a área de esportes, Carlos Henrique Schroder está acompanhando a Copa de perto, daqui da África do Sul.

O fato de a emissora pagar à Fifa pelo direito de fazer entrevistas pós-jogo não garante a ela a entrevista propriamente dita – os jogadores precisam ser autorizados a falar. Foi exatamente o que não ocorreu depois da partida de domingo, com a Costa do Marfim, desencadeando nova crise no relacionamento entre a Globo e o técnico da seleção.

Ao reconhecer na nota a razão do incidente, que levou Dunga a xingar Alex Escobar durante a coletiva obrigatória pós-jogo, a emissora corrige uma omissão. No domingo à noite, o apresentador Tadeu Schmidt leu um “editorial” com críticas ao técnico da seleção, mas não explicou o que estava por trás do comportamento – reprovável – de Dunga: “O técnico Dunga não apresenta nas entrevistas comportamento compatível de alguém tão vitorioso no esporte. Com frequência, usa frases grosseiras e irônicas”.

Revelada pelo UOL Esporte uma pequena parte do teor da conversa de Alex Escobar com Tadeu Schmidt, entende-se melhor o que aconteceu naquele domingo: “Insuportável, bicho, insuportável. O Rodrigo (Paiva) foi revoltado lá falar comigo, cara. O Dunga não deixou. Ninguém. Caraca, nem o Luís Fabiano. Infelizmente. Valeu, Tadeuzão”.

O ESTOPIM DA POLÊMICA GLOBO X DUNGA




O conflito entre Rede Globo e o técnico Dunga foi deflagrado no último domingo após a vitória do Brasil por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim. Durante entrevista coletiva, o treinador murmurou xingamentos ao jornalista da emissora Alex Escobar, captados pelo microfone à sua frente. Pessoas presentes no momento afirmam que Escobar chamou Dunga de insuportável ao falar no telefone com o apresentador Tadeu Schmidt sobre o veto de entrevistas, entre elas com Luís Fabiano, autor de dois tentos no jogo.


DUNGA ESTÁ FORA APÓS COPA, DIZ JUCA

"É barbada que Dunga não será mais técnico da CBF a partir do momento em que a Copa do Mundo terminar para a Seleção Brasileira, mesmo que seja no dia 11 de julho e com o time hexacampeão"

CAMPANHA UM DIA SEM GLOBO

Depois do "CALA BOCA GALVÃO" e do "CALA BOCA TADEU SCHMIDT", um novo tópico de críticas à maior emissora de TV do país está se espalhando pelo Twitter, o #diaSEMGlobo. Em cinco minutos, foram 314 novas mensagens fazendo campanha para que na próxima sexta-feira, dia 25, o jogo entre Brasil x Portugal seja assistido em outra emissora.

terça-feira, 22 de junho de 2010

TCU lista 5 mil fichas sujas. Confira os nomes.


O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou ontem uma lista com o nome de 4.922 agentes públicos que tiveram suas contas rejeitadas nos últimos oito anos. No total, foram 7.854 condenações, decididas pelo TCU, que podem resultar na inelegibilidade dessas pessoas. Caberá à Justiça Eleitoral indeferir ou não os pedidos de registro de candidatura. O levantamento contém somente os recursos encaminhados pela União aos estados e municípios.

Em solenidade realizada na noite de ontem, o presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, entregou a relação dos “maus gestores” ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski. A entrega da lista ocorreu menos de uma semana depois que o TSE se pronunciou sobre a aplicabilidade da lei do Ficha Limpa, que veta a candidatura de cidadãos condenados por decisões colegiadas, definindo que até os condenados antes de a lei entrar em vigor, em 7 de junho, estão atingidos pela norma.

Ricardo Lewandowski comprometeu-se a encaminhar a lista do TCU ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e aos presidentes dos 27 tribunais regionais eleitorais do país (TREs). Segundo ele, a inelegibilidade dos gestores será julgada caso a caso. “Queremos fazer prevalecer a moralidade pública e o princípio de probidade administrativa”, disse o ministro.

Tradicionalmente, nos anos eleitorais, o TCU entrega ao TSE até 5 de julho a lista dos que tiveram as contas julgadas irregulares. Até essa data, os tribunais de contas dos estados também remetem listas aos TREs.

Ubiratan Aguiar observou que todos os gestores que praticaram irregularidades insanáveis estarão sujeitos à inelegibilidade. Ele lembrou, porém, que serão os juízes eleitorais os responsáveis por analisar se aqueles cujos nomes aparecem na relação poderão ser candidatos nas eleições de outubro. “Quem decide sobre a elegibilidade ou não é a Justiça Eleitoral. A nossa parte se encerra aqui”, afirmou o presidente do TCU. “Quem decidirá o pedido de registro de candidatura são os juízes eleitorais”, emendou Lewandowski.

Veja a lista de nomes de quem teve as contas rejeitadas:

http://tse.jus.br/internet/contas_publicas/arquivo/tcu/contasJulgadasIrregulares.pdf

Decreto Municipal 'Guarulhos de Cara Nova' não é respeitado.

No aniversário de dois meses da sanção do Decreto Municipal “Guarulhos de Cara Nova” que visa disciplinar a propaganda e publicidade no município é flagrante o desrespeito à lei.

As novas regras sancionadas no fim de abril deste ano deveriam valer tanto para a sociedade civil quanto para a classe política.

Infelizmente não é o que acontece. E pelo que se pode perceber andando pela cidade é que em alguns aspectos a determinação será mais uma das que foram feitas para não serem cumpridas.

E o que mais tem chamado a atenção é que o desrespeito parte dos próprios políticos que deveriam dar o exemplo.

Mesmo sendo proibido, não é difícil encontrar pela cidade faixas de vereadores ou de siglas partidárias burlando a regra estabelecida.

Um dos mais recentes desrespeitos com a legislação municipal parte de um integrante do partido do prefeito Sebastião Almeida (PT).

O vereador petista, Alencar Santana, espalhou pela cidade desde a semana passada, principalmente em bairros da periferia, faixas parabenizando Almeida pela construção e entrega do primeiro Centro de Educação Unificada (CEU) da cidade, no Pimentas.

É estranho, pois meses atrás, antes da sanção da lei, em pesquisa realizada pelo Diário de Guarulhos, os políticos foram os que mais se manifestaram favoráveis à criação das normas e a aplicação de multas como forma de disciplinar o já poluído mercado da publicidade e propaganda, seja ele sonoro ou visual.

Isso é preocupante pois em menos de 15 dias terá início a propaganda eleitoral e se os desrespeitos se repetirem o decreto será mais uma lei morta como tantas outras.

A pergunta que fica no ar é: “e agora, quem fiscaliza quem deveria nos fiscalizar?”

Alan Neto reverte situação e garante legenda para a disputa.

Wellington Alves - Foto: Silvio Cesar 22/06/2010 09:19

Presidente do diretório estadual do PSC, Régis de Oliveira, admite que divergências na política guarulhense podem ter influenciado na possível retirada da candidatura de Neto.

Após não conseguir legenda na Convenção Estadual do PSC, o presidente da Câmara Municipal, vereador Alan Neto (PSC), reverteu a situação após reuniões ontem e se credenciou para a disputa por vaga na Assembleia Legislativa. O diretório nacional do PSC queria barrá-lo por um suposto vídeo em que Neto teria dito que não tinha partido e que o partido dele era Guarulhos.

O presidente do diretório estadual do PSC, Régis de Oliveira, admite que divergências na política guarulhense podem ter influenciado na possível retirada da candidatura de Neto. Ele não confirma que a posição do presidente da Câmara no pedido de impeachment do prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida (PT), pode estar relacionado ao caso.

Eleições - O PC do B confirmou no sábado a vereadora Luiza Cordeiro como candidata a deputada estadual. No mesmo dia, o PV deu legenda para Jovino Candido concorrer novamente a vaga na Câmara dos Deputados.

Governo instala escuta para gravar advogados e presos.

Equipamentos de gravação de áudio e vídeo estão em salas reservadas de quatro penitenciárias federais

Conversas devem ser invioláveis, dizem advogados; União diz que só fez grampo com autorização judicial

MATHEUS LEITÃO
LUCAS FERRAZ
DE BRASÍLIA

O governo federal instalou equipamentos de gravação de áudio e vídeo nos parlatórios, as salas reservadas para a conversa entre advogados e presos nas quatro penitenciárias federais do país.

Para advogados, a medida é totalmente inconstitucional, já que essas conversas deveriam ser invioláveis.

A existência do equipamento consta de um relatório feito pelo próprio governo.

Em pelo menos um caso, o governo admite ter "grampeado" conversas entre presos e seus advogados. Mas o Ministério da Justiça afirma que só acionou o mecanismo após autorização judicial.

O presidente Nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcanti, esteve com o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, para tratar das denúncias. "Que segurança a OAB tem de que todas as conversas entre advogados e clientes não estão sendo gravadas?"

"É um absurdo porque o Código de Processo Penal garante a conversa reservada entre cliente e advogado", diz Fábio Tofic Simantob, diretor do Instituto de Defesa do Direito de Defesa.

Para ele, esse tipo de gravação só faria algum sentido se o advogado fosse suspeito de participar de alguma atividade criminosa.

"Você não pode gravar a conversa apenas para extrair informação do cliente. É eleger a bisbilhotice como melhor forma de investigação", disse Simantob.

Flávia Rahal Bresser Pereira, mestre em direito processual penal pela Universidade de São Paulo, também considera a iniciativa "absurda".

"A conversa entre advogado e cliente deve ser sigilosa. Sem isso, é impossível exercer o direito de defesa."

CARÁTER EXCEPCIONAL

O Ministério da Justiça alega, em carta à OAB, que os equipamentos são voltados para "segurança" e "inteligência", mas o uso "não faz parte da rotina da penitenciária". Só são usados em "caráter excepcional" e com "autorização judicial".

A existência do equipamento veio à tona após sete agentes penitenciários de Campo Grande denunciarem à OAB de Mato Grosso do Sul a ocorrência de crimes e faltas disciplinares graves.

O Ministério Público Federal investiga o caso. Ao responder a um questionamento sobre a possível violação dos direitos dos presos nesse presídio, a Coordenadora-Geral de Informações e Inteligência Penitenciária, Luciane Cristina de Souza, admitiu os aparelhos por conta de "Plataformas de Inteligência", um serviço de investigação interno dos presídios.

O presídio já abrigou os traficantes Juan Abadia e Fernandinho Beira-Mar.

O juiz federal Odilon de Oliveira autorizou o monitoramento dos advogados de Beira-Mar e Abadía. Em 2008, investigação revelou que eles planejavam sequestrar autoridades e parentes. O juiz concorda que o monitoramento fere a privacidade dos advogados, mas ressalta que toda investigação é invasiva.

"O que não pode é haver monitoramento sem autorização judicial, é preciso haver indícios." Procurado, o Ministério da Justiça não se manifestou sobre o assunto.

Colaborou JOSÉ BENEDITO DA SILVA, de São Paulo


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Lula diz que mensalão do PT é acusação sem prova de "deputado cassado"

NOELI MENEZES

DE BRASÍLIA


Cinco anos após o maior escândalo de seu governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira que não entende como o processo do mensalão do PT teve continuidade na Justiça. Segundo ele, o caso é baseado em acusação de um deputado, Roberto Jefferson (PTB), que foi cassado porque não apresentou provas das denúncias que fez.

A declaração foi feita em entrevista à TV Senado que irá ao ar na sexta-feira, às 21h30, no programa "Cidadania".

Lula não citou Jefferson nominalmente e, ao ser questionado sobre a lição que tirou do episódio, defendeu que os responsáveis pelo esquema de compra de votos de congressistas "paguem o que tiverem de pagar".

O ex-deputado e presidente do PTB acaba de formalizar aliança com o candidato do PSDB à Presidência, José Serra.

O processo do mensalão está no STF (Supremo Tribunal Federal) e tem 39 réus, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A corte rejeitou pedido para tornar Lula réu no caso.

Na entrevista, o presidente defendeu a reforma política, projeto que sua administração não conseguiu emplacar, e disse que, ao deixar o cargo, se tornará militante em favor da proposta.

Alvo de cinco multas por propaganda eleitoral antecipada para a candidata a presidente Dilma Rousseff (PT), Lula atribuiu as punições a brechas na Lei Eleitoral, que, segundo ele, não regulamenta a pré-campanha. Mas afirmou que vai pagar as multas, que já somam R$ 37,5 mil, se perder os recursos.

Ao fazer um balanço da sua gestão, o presidente defendeu a alta carga tributária do Brasil, dizendo que não conhece nenhum país desenvolvido que arrecade pouco imposto.

Também fez mea culpa sobre os juros altos. Afirmou que gostaria de governar com taxas mais baixas, mas alegou que precisa administrar com responsabilidade e que, no momento, essa é a fórmula para conter a inflação.

Lula também defendeu a política externa de sua gestão e a tentativa frustrada de acordo nuclear do Irã com o Ocidente intermediada por Brasil e Turquia. Segundo o presidente, as decisões mundiais importantes não podem mais ser tomadas por dois ou três países.

O Brasil, assim como os demais países emergentes, não pode mais desempenhar um "papel de segunda grandeza" no cenário internacional, disse.

Questionado sobre o reajuste de 7,72% aos aposentados que recebem mais de um salário mínimo e o veto ao fim do fator previdenciário, afirmou que seu sucessor terá que fazer uma nova reforma da Previdência, repensando o modelo atual porque a expectativa de vida do país cresceu e o sistema, como está, não suporta essa realidade.

Guerrilha paraguaia oferece "recompensa" pela cabeça do presidente Lugo.

Thiago Chaves-Scarelli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

O grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP) anunciou uma recompensa de 5 milhões de guaranis (cerca de R$ 2 mil) pela cabeça do presidente, Fernando Lugo, de acordo com um documento encontrado pelos serviços de inteligência do Paraguai na última semana e divulgado nesta segunda-feira (21).

O documento, ao qual o UOL Notícias teve acesso, se intitula “comunicado à opinião pública” e tem o objetivo autoproclamado de “esclarecer de uma vez” os interesses da guerrilha, que estaria sendo vítima de “informações tergiversadas, maliciosas, caluniosas e falsas propagandas” por parte do jornalismo paraguaio.

“O Exército do Povo Paraguaio não executará nenhuma ‘ação terrorista indiscriminada’ que prejudique a vida e a integridade do povo”, afirma o documento em seu primeiro ponto. “O EPP é o melhor amigo dos pobres e desvalidos, dos homens e mulheres que trabalham duro e não recebem nada, dos órfãos e das viúvas”.

“As classes poderosas não fazem parte desse povo, os burocratas estatais e os membros da força pública também não”, acrescenta.

Em seguida, avisa aos “filhos do povo” que não construam suas casas perto de pessoas ricas ou de quartéis militares – “evitemos exposição desnecessária a eventuais perigos que podem se dar durante ataques do EPP a esses carrascos do povo”.

O mesmo documento indica então, em seu terceiro ponto, os principais “alvos” dos guerrilheiros. “Não temos muito dinheiro, mas muita dignidade. Não podemos oferecer as somas milionárias que oferecem os carrascos do povo pelos combatentes populares. Oferecemos 5.000.000 guaranis e nossa eterna gratidão a quem nos entregue os seguintes carrascos do povo: [o presidente] Fernando Lugo Méndez (...); [o ministro do Interior] Rafael Filizzona (...); qualquer parlamentar, ministro ou membro da Corte Suprema de Justiça”.

“Nós combatemos Lugo, os lugistas e o lugismo. Este projeto político é mais uma variação do mais podre conservadorismo”, acrescenta a nota.

De acordo com o governo do Paraguai, um exemplar deste documento foi encontrado durante as investigações que se seguiram à morte de dois policiais na última quinta-feira (17), durante enfrentamentos com guerrilheiros.

“Sátira”

Para o ministério da Segurança Interna, a promessa de recompensa não vai alterar os procedimentos de segurança do presidente.

“Não é uma ameaça propriamente”, afirmou ao UOL Notícias o vice-ministro Carmelo Caballero. “Trata-se de uma sátira com as operações do governo, que oferece recompensas por informações que possam levar ao grupo”.

Ao todo, o Estado do Paraguai oferece cerca de R$ 2 milhões em recompensas por pistas sobre o EPP. “Então eles respondem com uma sátira, dizendo que nós somos os poderosos, e oferecem uma recompensa menor, porque não teriam como oferecer o mesmo dinheiro”, afirma Caballero.

O vice-ministro da Segurança Interna acrescentou que nenhuma medida adicional de segurança será adotada para proteção de Lugo em função desta manifestação da guerrilha.