http://www.facebook.com/

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O EVANGELHO DA VIDA JÁ É O GRANDE VENCEDOR - Dom Luiz Gonzaga Bergonzini

Introdução “ Não temais, pequeno rebanho” (Lucas 12, 32)

Queridos Diocesanos,
Sei que muitos de vós estais sofrendo diante das notícias que circulam nos meios de comunicação envolvendo o nome do Bispo de Guarulhos e da nossa Diocese. Com o coração de Pastor dessa porção do Povo de Deus, tomei a decisão de escrever-vos e partilhar a verdade daquilo que realmente aconteceu e está acontecendo, a fim de sanar as inúmeras dúvidas para que a paz e a serenidadese restabeleçam em vossos corações.


“ Eu vim para que todos tenham vida” (João 10,10)

Por consciência cristã e dever de Pastor do rebanho de Deus, iniciei em julho de 2010 uma batalha em favor da vida, Dom precioso de Deus. Tendo tomado conhecimento, após criteriosa pesquisa, dos projetos do Partido dos Trabalhadores (PT), para legalizar o aborto em nosso país, permitindo a sua prática na rede do SUS, vos escrevi na Folha Diocesana um artigo intitulado “DaíaCésar o que é de César e a Deus o que é de Deus” , quando recomendei a todos vós que não désseis vosso voto a nenhum candidato ou partidos políticos que sejam a favor da legalização e descriminalização aborto. Esse meu procedimento transbordou oslimites da Diocese de Guarulhos e repercutiu em todo o Brasil, e até mesmo no exterior. Fui muitas vezes questionado sobre esse meu posicionamento e permaneci firme nesse ponto, pois o falar do cristão e sobretudo de um bispo da Igreja, deve ser “ sim,sim; não, não” . (cfr. Mateus 5,37)


Venceu-se a primeira batalha. “ A verdade vos libertará” (Jo 8,32)

Não tenho dúvida de que a polêmica sobre a legalização do aborto foi um dos elementos que fez com que as eleições para o cargo de Presidente da República tenha do para o segundo turno. O povo brasileiro quis refletir melhor sobre o que realmente pensam os candidatos sobre o princípio bíblico “ Não Matarás” (Êxodo 23,7); o povo começou a discutir o assunto.A falácia de que o “aborto é caso de saúde pública” perdeu a eficácia; a afirmação de que o aborto é uma agressão ao corpo da mulher foi desmascarada, e a sua real definição se impôs: aborto é antes de tudo assassinato de indefeso.


Conseqüência do anúncio“ ...tome a sua cruz e siga-me.” (Marcos 8,34)

Sempre fui consciente de que o anúncio do Evangelho traz sobretudo a Cruz. - Meu Deus, como ela é pesada! Desde julho tenho recebido todo tipo de xingamento,ofensaspessoais, ameaças de morte através de cartas anônimas e de emails desrespeitosos que nenhum ser humano gostaria de receber. No dia 16 de outubro, por iniciativa da candidata Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores, o documento “APELOA TODOSOS BRASILEIROS” foi denunciado como panfleto de propaganda política, e através de liminar solicitada pelos seus advogados, os exemplares do documento eclesiástico foram apreendidos e a mesma candidata e seu partido sugeriram que eu estava cometendo crime político. Essa dor indescritível tem encontrado seu remédio nas orações que tenho feito diante do Santíssimo na capela da residência episcopal. É ali que tenho unido meu sofrimento ao sofrimento de Cristo Jesus e contemplado as cusparadas, bofetões e xingamentos que Nosso Senhor recebeu no caminho do Calvário e tenho então participado do mistério de Sua cruz. Estou consciente de que a única coisa que estou fazendo é dar cumprimento ao Evangelho.


A Defesa da Vida geraComunhão. “Quem não é contra nós, é a nosso favor” (Marcos 9,40)

Durante esse processo encontrei, com alegria, outras vozes inspiradas no Evangelho de Cristo que também gritavam na defesa do Dom precioso da Vida: o Pastor SilasMalafaia, o Pastor Paschoal Piragini Júnior e tantos outros. Vieram somar com explicito apoio outros irmãos no episcopado tais como Dom Emílio Pignoli, D. Benedito Beni dos Santos, Cardeal D. Paulo Evaristo Arns, D. Aldo di Cillo Pagotto, Dom OraniJoão Tempesta, Dom João Bosco Oliver de Faria, Dom Manoel Pestana, Monsenhor Crescenti, Dom Gil Antonio Moreira, Dom Antonio Carlos Rossi Keller, os padres de Guarulhos, muitos religiosos e religiosas, inclusive pastores evangélicos, e muitos cristãos.A Conferência Nacional Dos Bispos –CNBB Regional Sul I, através de sua Presidência e de sua Comissão Representativa, acolheu e recomendou a ampla difusão do Documento denominado “APELO A TODOS OS BRASILEIROS” , onde se explicita e denuncia oincansável empenho do Partido dos Trabalhadores em aprovar leis que permitam a prática do aborto em nosso país. Agradeço à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que através de seu presidente, D. Geraldo Lyrio Rocha, durante entrevista coletiva,em 21 deoutubro do corrente, declara: “ Tenho uma admiração muito grande por dom Luiz Gonzaga Bergonzini e os seus procedimentos estão dentro daquilo que a Igreja espera. Ele, dentro da sua competência de pastor, tem o direito e até o dever de, segundo suaconsciência, orientar seus fiéis do modo que julga mais eficaz e mais conveniente. Ele está no exercício de seus direitos como bispo diocesano de Guarulhos e cada instância fala só para o âmbito de sua competência, tanto que ele não se dirigiu à nação brasileira. Este procedimento está absolutamente dentro da normalidade no modo como as coisas da Igreja se encaminham” . Dom Geraldo disse, ainda, que a posição da Igreja sobre o aborto “é inegociável” . Ele reafirmou a posição da Igrejasobre a defesa davida. “ A Igreja é a favor da vida. Ela tem o respeito à vida desde o momento da fecundação até o seu término natural. A Igreja é veemente na questão do aborto como também o é sobre a eutanásia. Seja no início como em suas váriasetapas e no seu término natural, a vida é o maior dom de Deus.” , acentuou.


Agradeço aos milhões de cristãos e cidadãos anônimos que unem-se ao meu clamor pela vida dos pequeninos indefesos. Agradeço de todo coração às vozes solidárias ecompreendo aqueles irmãos que não puderam permanecer comigo aos pés da cruz.


Uma Graça que não tem preço. “O Senhor fez em mim maravilhas” (Lucas 1, 49)

Caríssimos, imaginava eu que, aos 74 anos de idade, 51 anos de ordenação sacerdotal e prestes a pedir renúncia da função de dirigir a Diocese, (conforme determina a lei da Igreja que aos setenta e cinco anos de idade o bispo renuncie às suas funções), não fosse mais merecedor daquelas graças queo Senhor concede a poucos. Falo-vos do privilégio de sofrer pelo Evangelho: “Os apóstolos ficaram contentes por terem merecido sofrer insultos por causa do nome de Jesus”.


Que honra,meus irmãos, que honra! (Atos 5, 41) “ Esseé o meu mandamento” (João 15,12)

Reafirmo tudo o que vos falei desde julho próximo passado: “Não deis vosso voto a candidatos e partidos que sejam a favor da legalização e descriminalização do aborto. Sede fiéis ao Evangelho que diz:“ Eu vim paraque todostenham vida e a tenham em abundância (João, 10,10) Caríssimos diocesanos, tenho plena certeza de que nessa batalha a vitória já é do Evangelho da vida. Daqui por diante, qualquer líder político, nos cargos executivos ou legislativos, sejano nível municipal, estadual ou federal, quando for tratar dessa matéria que tange a defesa ou a destruição da vida, dar-se-á conta de que agora há no Brasil um povo que tem uma opinião solidamente formada sobre o assunto; e que há umaIgreja, povo deDeus, que,unida a outras denominações religiosas continuará combatendo em defesa da vida , com o rugido do “Leão de Judá” (cfr. Apocalipse 5,5), impedindo que os valores humanos fundamentais sejam tratados com o descaso que até entãose fez. As eleições terminarão no próximo dia 31 de outubro; mas a nova consciência do povo brasileiro atravessará esse e os próximos governos.


O EVANGELHO DA VIDA JÁ É O GRANDE VENCEDOR.

Louvado Seja Nosso SenhorJesus Cristo.

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini,
Bispo Diocesano de Guarulhos.
Dado e passado na Residência Episcopal, aos vinte um dias do mês de outubro do ano de dois mil e dez, 19º. de nosso episcopado, aos 450 anos da presença da Igrejana cidade deGuarulhos.

Um comentário:

  1. Vaticano reconheceu hoje, pedido de beatificação de Irmã Dulce feito por José Serra em 2007. O ex-governador de São Paulo e candidato a presidência, pediu que fosse dada a atenção merecida ao caso e declarou confiar plenamente na santidade da Irmã.A Congregação das Causas dos Santos do Vaticano reconheceu como milagre de Irmã Dulce a recuperação de uma mulher sergipana que teria sido desenganada pelos médicos durante o parto, depois de sofrer uma forte hemorragia. A beatificação ainda depende da assinatura do Papa, mas já é considerada certa para todos os envolvidos no processo. http://bit.ly/a9RgiK

    ResponderExcluir

Seu comentário será exibido após aprovado pelo moderador. Aceitamos todas as críticas, menos ofensas pessoais sem a devida identificação do autor. Obrigado pela visita.